Como aprender a programar? Aprenda com o Tickle…

Como aprender a programar? Aprenda com o Tickle…

desenvolver0
Apenas uma ou duas décadas atrás, programação era uma habilidade relativamente desconhecido, mas os avanços maciços já trouxe a tecnologia para a vanguarda de quase todos os setores. Desde o trabalho com mais tecnologia é inevitável para praticamente todos nós no futuro, aprendendo a programar é um instrumento valioso e um investimento no seu futuro. Dito isto, no entanto, existem muitas línguas de programação diferentes e começar pode parecer uma atividade confusa.

Felizmente, existem aplicativos e linguagens de fácil utilização que já começaram a fazer a programação quase como jogar um jogo. Um desses aplicativos, Tickle, se esforça para introduzir regras de programação simples para crianças e adolescentes. Também uma forma eficaz de aprender para programadores iniciantes adultos, este aplicativo vai muito além de usuários de ensino básico, e terá que familiarizado com a programação sintaxe em nenhum momento.

desenvolver1

Abordagem de programação Visual

O aplicativo Tickle traz uma nova abordagem para a programação através da organização de comandos em elementos visuais. Isso permite que os usuários aprendem conceitos básicos sem a necessidade de memorizar a sintaxe complicada. Desta forma, os utilizadores aprender funções muito mais rápido.

Jackie Wang, co-fundador do aplicativo, afirma: “Queremos tornar o ensino de programação mais divertido e livre acesso para todos.” O layout do aplicativo certamente apoia este objetivo, uma vez que os usuários são encorajados a brincar com código, em vez de apenas aprender a regras. Não só isso, o aplicativo é projetado para gestos multitoque, assim controlando cada elemento é simples e intuitiva.

desenvolver2

UI simples

Tickle traz o controle visual para programação de elementos, permitindo que os usuários reorganizar botões para construir comandos. O aplicativo permite que os usuários criem jogos e histórias interactivas, bem como controle de brinquedos inteligentes e objetos inteligentes ao redor da casa.

A interface amigável quebra comandos em seções de fácil acesso, tais como sons, olhares, dados e eventos. Isso faz com que os comandos complicados fácil de compreender e implementar. Desta forma, os usuários experimentar a emoção de sua programação voltando à vida imediatamente.

Depois de um pouco de prática, as crianças podem ir direto para controlar brinquedos inteligentes e criação de jogos básicos, tornando o aplicativo uma ferramenta eficiente. Destinado principalmente para crianças mais velhas e adolescentes, Tickle é o aplicativo móvel perfeito para aprender o básico por trás programação.

desenvolver3

Raspe 2.0

Tickle introduz os conceitos de programação por usuários ensinando a linguagem de programação Raspadinha 2.0. Como o criador do Scratch, Professor Mitchel Resnick do MIT, disse certa vez: “A programação é a nova alfabetização.” Especialmente para iniciantes, não há nenhuma maneira mais rápida de se tornar programação alfabetizados do que aprendendo zero.Esta linguagem rompe comandos complicados para baixo em frases fill-in-the-branco-like. Remanescente de Mad Libs, Raspe 2.0 é provavelmente a maneira mais rápida, mais simples de aprender linguagens de computador e sintaxe.

Ao colocar uma interface de usuário no topo da linguagem de programação, os usuários podem aprender as regras básicas de programação de computadores, sem know-how técnico. Por sua vez, sabendo que estes princípios em seguida, torna a aprendizagem de outras línguas muito mais rápido. Isto é particularmente importante quando ensinar as crianças como programar, porque memorizar regras de sintaxe intermináveis ​​geralmente não apelar para a 10-year-old. Por outro lado, Raspe 2.0 destina-se como uma linguagem iniciante, por isso o conhecimento do mundo real programação exige aprofundar em outras linguagens como HTML e CSS. Para os iniciantes no entanto, Raspe 2.0 pode ser extremamente valioso.

desenvolver4

Outros recursos

Desde que o conhecimento de programação é requerido em um número crescente de indústrias, aprendendo o básico no início realmente deve ser considerada essencial. Por enquanto, Tickle está disponível apenas no iOS, mas o desenvolvimento Android é declaradamente o próximo na lista para lançamento na primavera de 2015.

O aplicativo está disponível em inglês japonês, francês, espanhol, alemão, catalão e holandês, e foi financiado com sucesso em seu ickstarter.com Kpágina em Setembro de 2014 Tickle é esperado para estar disponível final do outono de 2014 com o iPad, embora o preço ainda é desconhecida. A julgar pelas declarações da empresa, no entanto, o aplicativo se destina a estar disponível para todos, o que aponta para um aplicativo de baixo preço ou gratuitamente.

 

Livro sobre criatividade – Roube como um Artista.

 

 

roube-como-um-artista_paradaprocafe

 

 Indicação de um livro sobre criatividade – Roube como um Artista.

No final de semana passado decidi ler um livro que não fosse técnico nem de auto-ajuda. Um amigo me recomendou o livro “Roube como um Artista” que segundo ele poderia me ajudar a aprimorar a criatividade.

O livro é muito bom, fácil leitura e o autor é bem claro em suas idéias.

O título do livro parece estranho mas quando ele diz Roubar ele não quer dizer no sentido de subtrair de outro, mas sim no sentido de tomar para si, de tornar aquilo parte de você e apartir daquilo criar algo melhor.

O livro menciona diversos casos de sucesso, se você não sabe por onde começar, comece a roubar como um artista para se tornar um. Do jeito que bandas famosas como os Beatlhes começaram a tocar covers, ele sugere que todos os artistas devem começar com “empréstimos” do que eles gostam. Como você se transforma em um artista real, é melhor roubar um pouquinho de varias fontes. Acima de tudo para roubar a forma como nossos heróis pensam, e não apenas copiar ou imitar o seu trabalho.

O autor sugere que você crie sua árvore de inspiração com fotos e obras de seus heróis e que aprenda sobre eles e também sobre quem os inspirou.

 

Abaixo as 10 dicas que o livro sugere:

1) Roube como um artista

roube como um artista

2) Não espere até saber quem você é para poder começar

espelho

3) Escreva o livro que você quer ler

escreva

4) Use as mãos

maos

5) Projetos paralelos e hobbies são importantes


paralelos

 

6) Faça um bom trabalho e compartilhe-o com as pessoas

trabalho

7) A geografia não manda em nós

geografia

8) Seja legal, o mundo é uma cidade pequena
cidade

9) Seja chato, é a única maneira de terminar um trabalho.

criatividade

10) Criatividade é subtração.

Resumo do livro os Axiomas de Zurique

O livro é constituído de 12 axiomas principais mais 16 secundários, que pretendem dar resposta às dúvidas com as quais o especulador pode se deparar. O título refere-se às táticas usadas pelos banqueiros suíços para obter êxito no mundo dos negócios. Leia mais… »

Resumo do livro A Meta

Resumo do livro A Meta

Um amigo me recomendou a leitura do livro A Meta de  Eliyahu M. Goldratt, posso dizer que o livro é uma mistura de um romance com uma aula da Teoria de Restrição ou como ficou conhecida a TOC, que uma vez aplicada consegue identificar gaps ou como o autor menciona “restrições” que impactam na linha de produção.

De acordo com a TOC, toda organização tem – em um dado momento no tempo – pelo menos uma restrição que limita a performance do sistema (a organização em questão) em relação à sua meta. Essas restrições podem ser classificadas como restrições internas e restrições externas, ou de mercado. Para gerir a performance do sistema, a restrição deve ser identificada e administrada corretamente (de acordo com os 5 passos de focalização, mostrados abaixo). Ao longo do tempo a restrição pode mudar (porque a restrição anterior foi solucionada com sucesso ou por mudanças no ambiente de negócios) e a análise recomeça. Os cinco passos:

  1. IDENTIFICAR a restrição
  2. DECIDIR como EXPLORAR a restrição
  3. SUBORDINAR tudo à decisão acima
  4. ELEVAR a restrição
  5. SE a restrição for quebrada, VOLTAR ao início, mas não deixar que a INÉRCIA crie uma restrição

O video abaixo apresenta os principais conceitos do TOC

 

 

 

Menos Porter Mais Maquiavel…

A competência técnica dos bons profissionais começa a se tornar senso comum quando comparamos as suas qualificações. Eu falo inglês e você fala inglês. Você fala espanhol e eu falo espanhol. Eu tenho experiência profissional comprovada e você tem experiência profissional comprovada. Você já atuou em empresas de várias nacionalidades. Eu também.

Diante da commoditização das habilidades técnicas, o indivíduo tem que buscar o seu diferencial. As boas escolas de negócios oferecem hoje o que há de mais moderno e atual sobre as novas teorias de negócios e todas elas têm em seus currículos, como leitura obrigatória, o livro Estratégia Competitiva, do guru americano Michael Porter.

Show me the money

Se o indivíduo compreender e aplicar corretamente a matriz de Porter – que contempla substitutos, entrantes, concorrentes, intermediários, fornecedores, analisar as barreiras de entrada e saída, terá grandes chances de prosperar profissionalmente.

Será mesmo? O que mais observo e ouço dos meus alunos são frases do tipo: “o meu chefe nunca leu Porter e nem vai querer me ouvir falar disso. As pessoas na empresa muito menos. Em meus planos, se eu escrever isto, vão me chamar de teórico pedante. E logo vem a frase: ´Show me the money. Isto vende?´”

A palavra execução está na ordem do dia. Pouco se ouve falar em estratégia. Em suma, a prática está desbancando a teoria. E aí vem a frustração de quem consumiu dois anos de valioso tempo e, sobretu do, de dinheiro, investindo em capacitação e qualificação profissional em um curso de MBA. Não é fácil, depois de tudo isso, deparar com o senso comum que gravita no mundo dos negócios.

Não se desespere. Se você possui uma boa carga de conhecimentos conceituais, agora só lhe falta entender um pouco mais de política. Sim, hoje o profissional tem que trabalhar muito mais as suas habilidades políticas do que técnicas. E isto requer um exercício quase diário.

Ouvir muito, dialogar sempre, ceder nos seus pontos de vistas (muitas vezes), ser profissional, jamais ser herói, exercer uma capacidade confederativa e, sobretudo, ter um estômago do tamanho de um pântano “para engolir muito sapos.”

A política nas corporações

O Príncipe, de Maquiavel, é atualíssimo para o mundo das organizações. A reação às ideias de Maquia vel já provocou muitos protestos ao longo dos tempos, levando, inclusive, o adjetivo “maquiavélico” a tomar uma conotação pejorativa que se mantém até hoje. “Diabólico” foi o mínimo que os adversários mais ferrenhos disseram dele.

A leitura mais apurada da sua obra ajuda a compreender como é o movimento político interno das empresas, ou seja, porque pessoas com formação modesta possuem tanto poder e desequilibram forças e porque possuem prestígio profissional sem necessariamente te rem lido Porter ou qualquer outro livro de negócios.

Tom Peter citou recentemente: leiam mais romances e menos livros de negócios. Relações são tudo. Portanto, anime-se. Se você já possui uma boa formação – o que é mais difícil -, trate agora de estudar a obra de Maquiavel e se aprofundar na compreensão política do mundo dos negócios.

Assim, sua frustração se reduzirá significativamente. Diria Maquiavel: as ações não podem ser adiadas; quando adiadas, só trazem benefício para o inimigo.

(Fonte: IDGNOW).